Triangle Network | Hangar

Untitled é a 8ª edição do Workshop Internacional organizado pelo Hangar em parceria com a rede internacional Triangle Network (TN).
Frequentemente é um título que nomeia trabalhos artísticos e exibições: Untitled abre possibilidades e assume um não-nome, um infinito processo de opções e processos criativos. A intenção é a de não comunicar uma explicação através da nomeação do trabalho, para que possa falar por si próprio, aberto à diversidade das práticas do artista.

Untitled is the 8th edition of the International Workshop organized by Hangar in partnership with the international network Triangle Network (TN).
It is often a title that names artistic works and exhibitions: Untitled opens up possibilities and assumes a non-name, an infinite process of options and creative processes. The intention is not to communicate an explanation by naming the work, so that it can speak for itself, open to the diversity of the artist’s practices.

https://hangar.com.pt/hangar-triangle-network-8a-edicao/

Artistas em residência:

JABULANI MASEKO (South Africa)
PAULO ARRAIANO (Portugal)
RAMIRO GUERREIRO (Portugal)
ROSA VALORI (Spain)
VANESSA FERNANDES (Portugal)
YIBO XU (China)

_75A1982_75A1983

IMG_4335

 

 

Afrotopia e Afrofuturismo: Impressões sobre o significado de arte afrodiaspórica

Afrotopia e Afrofuturismo: Impressões sobre o significado de arte afrodiaspórica

Livraria Tigre de Papel I 5 de dezembro I 18h – 20h

Alexandre Francisco Diaphra  (músico), Ana Balona de Oliveira (historiadora de arte e curadora), José Lino Neves (associação Batoto Yetu), Vanessa Fernandes (realizadora) e Yaw Tembe (músico).

Moderação: Raquel Lima (CES-FEUC / PANTALASSA)

Os conceitos afrotopia e afrofuturismo categorizam experiências e manifestações que simultaneamente recuperam e reinventam uma ancestralidade africana, como imaginam e teorizam um futuro que se constrói através de uma lente artística, científica e tecnológica afrocentrada. Este debate pretende examinar o estado de uma pretensa arte afrodiaspórica desde Lisboa e levantar questões sobre visões negras de um destino alternativo, a partir de novas estéticas ético-artísticas.

The concepts of afrotopia and afrofuturism categorize experiences and manifestations that simultaneously recover and reinvent an African ancestry, as they imagine and theorize a future that is built through an Afrocentric artistic, scientific and technological lens. This debate aims to examine the state of an alleged aphrodiasporeic art since Lisbon and raise questions about black visions of an alternative destination, based on new ethical-artistic aesthetics.